11 de maio de 2016

Platônico.

Eu penso em tu de uma maneira tão boa e tão bonita, que não tenho como ficar triste de como e onde paramos. É engraçado como os sentimentos se misturam, se confundem ou até de certa forma se encaixam, de fato, mas no momento imperfeito.
Eu penso em tu e lembro dos poucos instantes que estivemos juntos, estes poucos que me pareceram muitos e que me fez tão bem, acredite. Eu fico sorrindo sozinha relembrando e isso acalenta meu coração. Tu tem um riso e um sorriso que me encantam e eu não sei dizer o porque, mas eu me sinto como se estivesse mais viva e em paz quando eu te vejo, te ouço e quando tu tocas em minha pele. É a sensação que eu tenho, por isso quis tua existência perto da minha, mesmo uma vez na semana, uma vez no mês ou até uma vez no ano. 
Eu sei que certas coisas parecem sim assustadoras, mas eu gosto disso, gosto de sentir dessa maneira e gosto de tentar eternizar tudo o que de bom passa pela minha vida. E tu é uma dessas coisas que quero guardar e eternizar com carinho aqui dentro e é por isso que te escrevo.
Eu já pensei tanto em tu e já te idealizei tanto em meus tempos remotos, que posso até te chamar de platônico. Às vezes me sinto como se tivesse no início da minha adolescência, quando eu descobri o gostar, a paixão, o sentimento de querer alguém do lado. Tenho a sensação que estou nos meus quatorze, quinze anos, conhecendo os novos sentimentos. Isso é engraçado de se experimentar e podes até pensar, mas não é pela tua idade que venho vivenciando isso, é pelas sensações que me trazes, como se fossem renovadas. 
Se tiveres de ir embora, eu ainda vou continuar a ser feliz, somente por tu ter passado pela minha existência. Só queria dizer que tu és uma pessoa linda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Me incentive um pouco mais.