29 de janeiro de 2016

Tu, minha amada.

Tu me apareces. De noite ou de dia. E também de madrugada.
Tem dias que tu somes de minha vida. E eu fico triste com a tua ausência.
Quando te vejo, meu coração se acalma. Fica leve.
Quando te vejo, meus olhos brilham. Eu me encho de emoção com tua luz.
Eu te olho e sinto uma felicidade plena dentro de mim. Vontade de chorar de alegria.
Tu me encantas, me traz paz, me traz tantas sensações boas que eu nem sei ao menos como descrevê-las.
Se fecho os olhos e sinto tua luz sobre mim, é como se tu estivesses me tocando e me acariciando.
Quando tu tocas o mar, meu ser se enche de euforia. Não sabes como é prazeroso observar teu reflexo na água dançante.
Não sei se já percebesses, mas tu és minha fonte de inspiração.
Basta só um olhar para ti que mil pensamentos invadem minha mente. Os melhores, os mais bonitos, os mais cheios de contentamentos.
Queria um dia poder chegar perto de tu e te abraçar, mas fico mesmo satisfeita em te olhar lá no alto do céu, brilhando e iluminando o mundo e a mim.
Tu és a maravilha que acende minha vida. És o satélite mais lindo e esplendoroso que existe dentre todas as galáxias do universo.



"I can't take my eyes off you."

Um comentário:

  1. Lembro-me do meu inicio adolescente, quando eu ainda acreditava que a lua era coisa de jovens românticos apaixonados. Quando eu me vi perdidamente apaixonada, a ultima coisa que parecia fazer parte dos meus devaneios era a lua, mas sempre quando me sinto sozinha e triste ou muito feliz e acalentada a lua faz parte desse cenário e eu sinto necessidade de olhar pra ela, toda cheia de si, torcendo o nariz quando as nuvens tentam me impedir de mirá-la.

    Gostei muito do tempo e da maneira que imprimiu sensações em mim... Beijos Srta. Laura!

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.