15 de janeiro de 2016

Madrugada.

Por que a madrugada é tão nostálgica e tão inspiradora? Me peguei pensando nessa pergunta e ainda não consigo encontrar uma resposta para ela. Não sei, a madrugada me parece muito maior do que ela é, do que ela costuma me mostrar. Ela me traz aqueles fantasmas profundos, anjos e demônios, me traz paz e guerra, numa constante yin yang, trazendo felicidade e tristeza, dor e prazer... Ela é mágica e decepcionante ao mesmo tempo, confunde meus pensamentos e sentimentos. Me coloca no topo do mundo e no fundo do mar. Me faz voar e me afogar, em suas horas que se entranham por mim. Ela é finita, mas parece nunca ter um fim. É sombria, mas me presenteia com iluminação. 
A madrugada, hora mais serena e sossegada do dia, me abraça, me acalma, me laça. Me prende em suas vísceras e me transporta para um outro lugar, outra região, outro mundo. O meu mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Me incentive um pouco mais.