13 de janeiro de 2013

Protagonista.


Sempre sonho com algo. Pessoas tristes ou felizes, morrendo ou nascendo. Eu sempre estou assistindo, nunca sou papel principal. Fico como se fosse uma câmera escondida filmando tudo. Eu nunca sou protagonista dos meus sonhos. Mesmo bons ou ruins. E estou percebendo que isso está refletindo na minha vida. Preciso mudar, eu quero mudar, eu vou mudar, e serei protagonista, no meu caminho, na minha vida, na minha história, protagonista de mim.

8 comentários:

  1. é assim que se fala e faz, é hora de pegar as rédeas e mostrar quem tá no controle da sua vida! (:

    que saudade daqui! tá tudo tão lindo, um orgulho você, viu?

    beijas beijas, Lauritcha! :*


    ps: eu estive aí na sua terrinha, pena que não te encontrei pelo caminho .-.

    ResponderExcluir
  2. Nós escrevemos tanto a história de outros personagens, nós nos preocupamos com as falas, com as cicatrizes, até mesmo se vestem lágrimas ou sorrisos... E nos esquecemos que temos e que escrever a nossa história, a gente, como papel principal, no comando, nós, em primeiro lugar, não como egoísmo, mas com amor próprio. Gosto muito daqui. Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. A vida nos eleva a entrar no SET e ser protagonistas de nós mesmos! abraços e boa semana>

    ResponderExcluir
  4. Tava pensando sobre isso um dia desses. boa escolha!

    ResponderExcluir
  5. Sabe de uma coisa? As vezes sou tomada pela mesma sensação de coadjuvanete, ou pior: de figurante, da minha própria vida. Vejo as coisas acontecerem e não tenho a atitude nem de um diretor, capaz de levantar a bunda da cadeira e tomar as rédeas do filme. Preciso tomar vergonha na cara, deixar a pipoca de lado e entrar em cena mais vezes...

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  6. Entendo o que você quer dizer, e também me sinto assim. Esse sentimento de estar "só assistindo". Mas não acontece com sonhos, na verdade, eu quase nunca sonho.

    ResponderExcluir
  7. De uma sutileza incrível Laura, mas muito intenso e essa verdade urgente, de precisar, de querer ser protagonista de si mesma, mostra tanta coisa pra quem lê, faz a gente sentir tanta coisa impossível de nomear direito.

    "-às vezes, eu queria me esconder num canto, e ficar ali, quieta, calma, pra ver se alguém sente minha falta. Assim me percebe sabe."

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.