12 de outubro de 2012

Hoje sou.

Hoje sou tua música, teu cinema, teu esquema.
Hoje sou teu vício, teu gemido, teu latifúndio.
Hoje sou tua mania, teu recado, tua esfinge.
Hoje sou tua mantra, teu remédio, teu lençol.
Hoje sou tua cama, teu pijama, teu epigrama.
Hoje sou teu café, tua mesa, teu telefonema.
Hoje sou teu cigarro, tua droga, tua bebida. 
Hoje sou teu passado, teu futuro, menos teu presente.

6 comentários:

  1. Hoje talvez ela seja tudo que ele deseja. Menos dele.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. ô meu Deus mas eu tava feliz com todo o poema e aí ele termina assim. tipo a vida. fazer o que?

    beijoca

    ResponderExcluir
  3. Achei absurdo, de tão bonito...
    Tão cru e intenso e claro... Achei incrível, demais!

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.