4 de abril de 2012

whywords.

Fui atrás delas. Faz tempo que não as encontro. Sumiram assim de mim e não se importaram em voltar. Não entendo o porquê, já que nos meus momentos solitários, eram elas que me faziam companhia, que me davam alegria. Fui atrás delas então. E procurei por todo canto. Embaixo da cama, em cima dos móveis, dentro da geladeira, no ar... Mas não as encontrei. Por onde andavam? Por que insistiam em me deixar só? Compreendi então que elas estavam me dando um tempo, tempo esse que achei longo demais. Mas isso eu não podia escolher. Elas também tinham as suas escolhas e nada que eu fizesse poderia mudar isso. Então, o que fazer? Ainda faço, que é esperar. Esperar que elas voltem para mim, que voltem com tudo, que voltem felizes e quando voltar, que se demorem a me deixar, pois eu sei que elas vão me deixar mais uma vez, mas sempre vão voltar.

4 comentários:

  1. Sinto tanta dor em coisa boa que não volta logo.

    ResponderExcluir
  2. Assim como eu, não gosto de pessoas só de idas, e sim pessoas que voltem, sempre. Mas tendo a certeza que elas voltam, é bem melhor. Bonito, moça!

    ResponderExcluir
  3. As vezes as palavras fogem de mim também, não gosto quando elas fazem isso, mas o que posso fazer? ):

    ResponderExcluir
  4. Acho que esse é o segredo, sabermos esperar - estarmos prontos a espera - saber compreender as chegas e aceitar as partidas.

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.