18 de março de 2012

Domingo, calor, domingo.

créditos: LaryssaQueiroz
O sono se fez breve. Coisa rara para quem costuma dormir muito. E era domingo, dia de dormir mais ainda. Mas na cama parecia ter formiga. Não aquela que incomoda, mas aquela que distrai. Vira e mexe, cinco da manhã, dorme e vira e mexe outra vez, oito da manhã. Não dorme mais, não com aquela visão. Chamativa, convidativa. Real. Calor de domingo, calor de sólidos. Transparência e transpiração no ar. Água doce, água gelada. Refrescância. Caminhada, sol e mais calor. Odores, sol, coqueiros, miragens e aquela sensação de alívio. Suco, suco doce, muito doce, porém gostoso, gelado, forte. Últimos minutos, ainda tem sol muito forte e o calor aumenta e mais caminhada. Está longe, está perto, está chegando e ainda são os últimos minutos. Agradecimento e um beijo de despedida. 

7 comentários:

  1. Todo domingo podia ser convidativo assim não é?

    ResponderExcluir
  2. own, que lindo isto *-*
    Não sei porque tanta gente encrenca com o domingo. Só porque depois vem a segunda? Acho que todos deveriam aproveitar os dias desta forma, únicos da maneira como são, sem pensarem em qual dia será amanhã. Viva o agora, o presente, viva a manhã, a tarde ou a noite do domingo. Viva todos os dias, aproveite, usufrua, sinta. Cada dia é único e jamais volta. Portanto devemos prestigiá-los o máximo possível.

    ResponderExcluir
  3. Vim conhecer seu blog, e adorei! Lindo texto, apesar d'eu não ser uma fã de domingos... Mas esse me fez lembrar dos domingos no litoral *-* E deu saudades =/

    ResponderExcluir
  4. Aun, gostei, Laurs. E consegui ler nas entrelinhas, mesmo sem saber o que aconteceu nesse domingo imaginário.

    ResponderExcluir
  5. Quero um domingo lindo assim!
    Os meus passam,
    mortos-vivos...
    Dorminhocos...!

    ResponderExcluir
  6. Rápido, deixa a gente sem fôlego, mas eu gostei, gostei sim.
    Queria aprender a me despedir.

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.