22 de março de 2012

Dentro de mim.


 É tão gostoso recordar aquele dia. O nosso primeiro encontro. Seu rosto não tinha formas antes de te ver e era como se eu já o conhecesse, mesmo sem tê-lo visto, mesmo sem ter imaginado. O coração balançou, bateu forte quando você virou a esquina. Eu soube, naquele momento, que era você. Era o que eu esperava. Andamos até à praia, nosso cenário clichê ideal. E quando deitei pela primeira vez na areia, eu senti que podia eternizar aquele momento em minha memória. E eu eternizei. Está até hoje guardado em minha mente e em meu coração. Não preciso chorar quando lembro. Sinto falta, é claro, mas eu não choro. Sorrio, porque foi lindo, porque foi bom. E será eterno, dentro de mim. 



18 de março de 2012

Domingo, calor, domingo.

créditos: LaryssaQueiroz
O sono se fez breve. Coisa rara para quem costuma dormir muito. E era domingo, dia de dormir mais ainda. Mas na cama parecia ter formiga. Não aquela que incomoda, mas aquela que distrai. Vira e mexe, cinco da manhã, dorme e vira e mexe outra vez, oito da manhã. Não dorme mais, não com aquela visão. Chamativa, convidativa. Real. Calor de domingo, calor de sólidos. Transparência e transpiração no ar. Água doce, água gelada. Refrescância. Caminhada, sol e mais calor. Odores, sol, coqueiros, miragens e aquela sensação de alívio. Suco, suco doce, muito doce, porém gostoso, gelado, forte. Últimos minutos, ainda tem sol muito forte e o calor aumenta e mais caminhada. Está longe, está perto, está chegando e ainda são os últimos minutos. Agradecimento e um beijo de despedida. 

13 de março de 2012

E eu esperei...

Esperei você chegar ansiosamente. A hora parecia não passar enquanto eu procurava o que fazer. Me distraí com bobagens, mas por pouco tempo. Eu levantava diversas vezes da cadeira e sentava novamente. Uma inquietude se apossou de mim e eu já não aguentava mais. Por que você demora tanto, hein? Quando recebi a mensagem de que você logo mais chegaria, comecei a calcular o tempo, para ter uma noção de que horas você chegaria aqui. Sou dessas, sabe?
Enquanto os minutos passavam, pensei numa noite que te fiz uma pergunta e você não quis responder na hora. Ficou intrigado por que perguntei isso e pouco depois eu recebi uma mensagem sua no celular dizendo "sim". Olhei para você e senti aquele frio na barriga que senti várias vezes ao teu lado. Só que foi um frio mais intenso e creia, essa sensação confirmava também a minha resposta, mesmo sem você fazer pergunta qualquer.
Mas finalmente a espera acabou e você chegou com aquele sorriso cheio de pintinhas e eu não precisei mais ficar presa em meus pensamentos. 


...