12 de agosto de 2011

Arvorezinha.

Amor é um sentimento lindo, mas um tanto complicado. É como uma árvore. Primeiro, temos a semente em mãos. Se a queremos transformar em uma linda árvore, a plantamos. Cuidamos, regamos, até ela começar a crescer e mostrar seus galhinhos. Aos poucos, ela vai sofrendo mutações, dos galhinhos aos galhos fortes, inquebráveis, com folhas e frutas maduras. E quando ela está assim, forte, só precisamos dar carinho e afeto. Regamos de vez em quando, pois ela já está muito forte. Se regamos demais, ela se afoga, fica encharcada. Aí notamos que regamos muito e paramos. Ela não reclama, ela agradece. Tornamos a cuidar dela do jeito que cuidávamos antes, mas às vezes, quando estamos em sua sombra, ela nos joga um fruto seu em nossa cabeça, fazendo com que nos machuque, por causa da forma como é arremessada. E quando nos machucamos, ficamos com raiva, damos chutes, puxamos suas folhas, arrancamos seus galhos, tiramos um pedaço de seu caule. E a reviravolta acontece. Agora os dois estão machucados, agora os dois estão tristes. E os dois estão a ponto de nunca mais ter comunicação, de nunca mais se tratar dignamente. Só há um jeito de consertar os machucados: um cuidar do outro. Se não houver essa cumplicidade, não há mais a árvore e seu fertilizador. Mas, de toda a forma, a árvore e o fertilizador percebem que sozinhos não vivem e deixam as diferenças de lado, para viver como sempre viveram, cúmplices um do outro, fertilizando amor.

12 comentários:

  1. Eu tenho um desvio de conduta que me faz plantar árvores de amor em areia movediça.

    A vida às vezes é chata, né?

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. A gente tem que tratar o amor com delicadeza, sempre com bastante cuidado pra que em hipótese alguma deixe de ser amor. tem que ser regado, tratado com carinho, fertilizado com muita fé e humildade. O amor sempre vence!

    Ai, Laura, eu não me canso de ler seus escritos... E fico olhando pro teu blog e vendo como ele mudou, mas que essas mudanças não foram ruins, e vejo que eu venho te acompanhando há um bom tempo... E, olha, é sempre um prazer vir aqui!

    Te agradeço por me acolher mesmo com essa "ausência ou falta de sentimentos!

    És um anjinho querido!

    beijos... Deus te cuide!

    ResponderExcluir
  3. seu blog é mt lindo. ><
    Já seguindo. Retribue?

    Beijin, CDC. =*
    http://migre.me/5utBf

    ResponderExcluir
  4. Árvores e suas raizes, muitas vezes com partes podres, mas outras cheia de vida. Amor é assim também né? Um dia acredito que não vá haver mais partes pobres e só terá parte florida, com bastante cor e principalmente, vida.

    Beijos linda!

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    passei pra lhe fazer uma visitinha.
    Ótima semana .

    http://iasmincruz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Isso é pura verdade, o amor deve ser cultivado e sempre cuidado se não ele morre. amei o post **
    sdds de ta por aqui amore ;*

    ResponderExcluir
  7. Que texto tão bonito. Mas é isso mesmo, por vezes temos que pôr a mágoa de lado e cuidar um do outro. =) *

    ResponderExcluir
  8. Uma vez eu ouvir falar "amor só é amor quando há sofrimento"

    ResponderExcluir
  9. Que lindo!
    Essa é a mais pura verdade.
    Cuidado é o amor.
    Muito bom seu texto. :)

    ResponderExcluir
  10. Que lindo, Laura! *-* Adorei a comparação... Mas, me diz, o que tem acontecido menina? Seus contos estão ótmos, mas tão cheios desse sentimento de amor que tá complicado... Fico preocupada.

    Espero que esteja bem, que esteja fertilizando muito amor! Porque, afinal, dizem que nossa escrita é reflexo de nossa alma e o que tem passado por ela.

    Beijos, linda.

    ResponderExcluir
  11. Lindamente verdadeiro.
    Adoro as analogias que você faz menina. Ficou muito bom, de verdade!
    Parabéns, Laura! :D

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.