11 de julho de 2011

O descarado.

Ele era jovem e destemido. Um rapaz cheio de audácia e astúcia. Fazia coisas sem pensar nas conseqüências e quando elas vinham, ele não se importava; afinal, dizia-se um rapaz corajoso. Muitos adijetivos o definiam, mas o que melhor se encaixava era devasso. Adorava uma libertinagem, ou, partindo para o popular, aquela velha e boa sacanagem. Onde morava, era conhecido como o “cara-de-pau” por paquerar as mulheres alheias. Vez ou outra chegava em casa derrotado, cheio de hematomas. Era o que ganhava por mexer com quem não devia.

Aventura era com ele mesmo e um dia qualquer ele foi se aventurar. Como um bom descarado, resolveu que aquele dia era dia de “trepar, trepar e trepar”, em suas palavras. Saiu de casa às quatro horas da tarde, a fim de caçar alguma mulherzinha que estivesse a sua disposição. Foi até a casa do vizinho pedir a bicicleta emprestada, já que a caçada exigia que fosse a lugares mais distantes.

Estava pronto. Bicicleta em mãos, disposto, não precisava de mais nada. Passou por diversas ruas do seu bairro, mas não encontrou nenhuma mulher com quem pudesse se engraçar. Feias, gordas, velhas; nenhuma lhe agradava. Era exigente demais, um jovenzinho safado. Já quase desistindo, teve uma brilhante ideia: ir até a avenida para carregar uma prostituta. Era mais fácil, não precisava de conversa e sempre estava disponível para o sexo.

Não demorou muito e achou logo a que ele queria. Não era gorda, nem velha, apenas feinha. Mesmo assim ele a quis; tinha uma bunda enorme e era disso que ele gostava. Chegou perto e a chamou para conversar, sendo bastante direito.

- Quanto é que tá o negócio aí?
- Com tudo é cinquenta pau.
- Eita, é de ouro, é? Tá caro demais!
- Então vaza, moleque!
- Peraí moça, vamo negociar.
- Não tem conversa. Já disse, é 50.
- Tá, mas e uma rapidinha, fica quanto?
- Aí é 10.
- Então fechado.

Colocou a prostituta no bagageiro da bicicleta e saiu em direção a um matagal.; estava liso, não queria pagar um motel. A prostituta olhou com uma cara estranha, mas até achou melhor, pois como ia ser rápido, poderia logo voltar para o seu ponto. Ele deixou a bicicleta no chão, baixou as calças e mandou a prostituta levantar a saia e ficar de costas. Pegou em seu pau, ainda mole e começou uma punheta, olhando para a grande bunda que estava à sua frente. Não demorou muito e já estava duro. Pôs a camisinha, se aproximou da bunda, tirou sua calcinha e meteu com força, mas com agilidade. Em pé, do jeito que estava, ele trepou. A cada entra e sai, ele acelerava mais o ritmo. Foi tão rápido e tão forte que acabou derrubando a prostituta no chão.

- Eita! Sabe trepar direito não, é?
- Foi mal aí, é que não to conseguindo gozar. Vou ali rapidinho.

Antes que a prostituta se levantasse, ele pegou a bicicleta sem que ela visse e foi embora, sem pagar. Pedalou ligeiro, sem olhar para trás, achando graça do que tinha feito. Assim como tinha sido veloz na hora da trepada, foi veloz na hora de fugir. Tanto foi que, ao passar por uma rua esburacada, se enganchou num buraco e caiu. Não se machucou, estava inteiro, mas ao se levantar, viu um resultado não muito agradável. A corrente tinha se prendido nos raios e torado. Impaciente e furioso foi caminhando até encontrar uma oficina, para ver quanto dava o prejuízo.

- E aí? Quanto que dá mais ou menos o conserto dessa joça?
- Olha, pelo que eu estou vendo aqui, a corrente levou alguns dos raios e torou, né? Acho que em torno dos quarenta, cinqüenta reais, dá pra fazer o conserto direitinho.
- É o quê, moço? Peraí, tá muito caro esse troço aí.
- Ah camarada, a bike é do modelo novo. E o material é caro mesmo. Eu já tô fazendo uma pechincha pra tu, quer mais o quê?
- Puta que pariu! Pra quê que eu fui trepar hoje?











Ain gente, desculpa pelas palavras que pus no texto, mas queria colocar algo bem real, de acordo com o que eu imaginei. A inspiração para esse conto é uma história muito engraçada e eu já estava querendo trabalhar nela. Só espero que o resultado seja positivo hehehe.

5 comentários:

  1. hsuahsuaushauhsuhasas
    Tadinho... Se ferrou ¬¬

    ResponderExcluir
  2. hohoho, bem feito pro garotão aí! =]

    ResponderExcluir
  3. haha, so ria do menino, tava sem sorte, muito divertida xD

    ResponderExcluir
  4. Tem desafio para você lá no Freescura (http://freescura.blogspot.com/2011/07/desafio-10x10.html)

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.