24 de março de 2011

Quebra-cabeça incompleto.


Quando perdemos algo precioso, algo de valor inestimável sabemos que nada no mundo poderá substituir. Aquele vazio, de forma alguma, poderá ser preenchido, pois não há volta. Aparecem peças de quebra-cabeça querendo se encaixar, porém o buraco é diferente. Por mais que essas peças tentem ser semelhantes, nunca serão. É inútil querer ser aquilo que foi único. Aquele vazio do quebra-cabeça ficará ali para sempre. E esse quebra-cabeça nunca vai ser completado.
A morte, sempre a temi. Quando pensava nela, tentava não mais pensar. Ela é tão abstrata, mas sabemos que a cada passo que damos menos passos daremos. Podemos até nos encontrar com ela nos corredores da vida. E um dia acontece. Somos pegos de surpresa por ela. Ela é sorrateira, e até parece que faz de propósito. E aí, quando aparece, é tão rápido que parece mentira. Ela chega e arranca tanto de nós. A dor nos sai por todos os poros e as lágrimas, inconsequentes, descem ligeiro pelo nosso rosto e acabam se tornando em algo físico. É difícil definir todos os sentimentos nesses momentos. São tantos, que ficamos absurdamente confusos. É por que não sabemos lidar com ela. Não quando acontece com sua peça de quebra-cabeça insubstituível. Aquela peça que dividiu certo cordão quando nós viemos ao mundo. A nossa primeira ligação com o mundo. Nosso primeiro laço. E com um simples agir, a morte desfaz esse laço.
Hoje faz oito anos que esse laço foi desfeito, que a minha pecinha foi embora. Mas guardo as minhas lembranças na minha memória fraca. Guardo fotos, gestos, sorrisos. E no meu coração, a saudade, que está eternamente estampada.
Sei que, em algum lugar dessa imensidão azul que fica acima de nossas cabeças, está tendo festa.

21 comentários:

  1. É, conseguiu me emocionar por lembrar de momentos que deixaram saudade e consequentemente que levaram com o tempo uma peça do meu quebra-cabeça.
    Com certeza, tudo isso é um mistério e só nos resta lembrar com carinho dessa pecinha que se foi!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. concordo com a amiga acima.. isso é realmente um mistério...
    amei essa ultima frase, esta tendo festa nos céus é..rsrs
    lindooo

    bjos pra ti querida..♥

    ResponderExcluir
  3. E, no final das contas, a gente escreveu, ao mesmo tempo, sem termos lido o que a outra escreveu, a mesma coisa: aquele azulzão lá em cima tá em festa. sorte dos que a tem hoje.

    ResponderExcluir
  4. Muito triste e muito bonito! (acho que os textos mais tristes quase sempre são os melhores)
    E as peças que faltam, de algum jeito, acabam por nos ocupar sempre...

    ResponderExcluir
  5. Oi Laura, quanto tempo. Que saudade!
    Sempre bom vir aqui ler você, mesmo nessa linha carregada de afeto e tristeza, acho delicioso ler você.

    Esse trecho: 'A dor nos sai por todos os poros', me fez sentir muito a minha maneira de transcrever as sensações.


    Que boas lembranças te consolem.

    Um Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Esqueci de dizer que eu amei o novo visual do blog.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. as peças perdidas nesse quebra-cabeça um dia fizeram parte, um dia completaram e depois que se vão deixam lembranças e saudades. :* Laura.

    ResponderExcluir
  8. isso me fez pensar que as peças que são tiradas daqui, são as peças de um quebra-cabeça que está sendo formado em outro lugar :)

    beijas, La :*

    (preciso dizer que esse lugar tá mais que lindo *-*)

    ResponderExcluir
  9. E a saudade é um pedaço do céu bordado nos olhos...

    Que coisa mais linda! beijos flor

    ResponderExcluir
  10. Quanto tempo, não é?
    Sumo e, quando volto, me deparo com um texto tão encantador!
    Sabe de uma coisa? É só você olhar pra vida e ver qual deveria ser o motivo dela, aí sim fará sentido. E, aí sim, bem acima das nuvens, haverá corpos celestes dançando de alegria!
    Saudades de você no meu cantinho também!

    ResponderExcluir
  11. Ameeeeeeeeeeeeei o novo visual do blog, aaaaaaaaaamiga :D Ah, leva o selo 75 do meu blog. E não esquece de ler a 10ª e a 11ª partes do conto Uma história de amor.

    Beijos e bom fim de semana!

    Com amor,
    |Cynthia|

    ResponderExcluir
  12. Lindo, Laura. Sinceramente, eu não tenho palavras pra descrever. Sou meio frígida em relação a perdas. Quando choro, choro por quem ficou, ficou sem um pedaço do coração e da vida, e não por quem se foi. Seilá... Para mim todos que vão, vão em paz. Porque não acredito em céu e inferno e muito menos em Deus, então qualquer lugar é melhor do que aqui. (:

    Beijos, Laura, linda. Saudades.

    E ameeei o novo visual do blog! Lindo!

    <3

    ResponderExcluir
  13. Oi Laura... 13 comentários? Me parece um bom número né rsrs
    Mas a verdade é que eu voltei pra ler todos os que eu tinha perdido, que tinham ficado pra trás... Teve uns que não comentei, de selos e ausências, mas li todos - Gosto muito daqui e agradeço a sua presença e carinho de sempre.

    Um Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Ah! lindo seu blog *--*. Seus textos são maravilhosos. Esse texto que vc escreveu mostra realmente que quando perdemos alguém muito especial nada preenche esse vazio. Mais você é forte e por mais que seja dificil,vc aprendeu a lidar com isso. Beeeijos to seguindo já.



    paulabernardino.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Por que a saudade é tão cruel assim?

    Um caso a se pensar!

    Adorei o post!

    bjinhos

    Nina

    ResponderExcluir
  16. Muito interessante o blog !
    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

    www.bolgdoano.blogspot.com

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir
  17. Ultimamente tenho passado pelo seu blog constantemente, e tenho gostado muito do modo como escreve.
    Bem, esse texto me deixou bem pensativa, pois realmente é muito triste perder alguém que amamos...
    Lindo texto...

    Parabéns...

    " É inútil querer ser aquilo que foi único. "

    ResponderExcluir
  18. Ai, quando laços importantes para nossa vida são desfeitos bate um vazio...
    mas é a vida, as pessoas mudam, tudo muda.

    espero que você esteja bem!
    beijos lindeza.

    ResponderExcluir
  19. Nossa, Laura. Que dor no meu coração. Imagino como o seu deve ficar.
    Mesmo triste, ficou lindo esse texto.

    Espero que você esteja bem! (2

    ResponderExcluir
  20. A morte sempre será um mistério. Para mim um misterio tenebroso, não sei se deveria ser assim, mas tenho muito medo da morte, pensar em perder as pessoas que amo me deixa mal, perdi minha avó e foi ruim.
    Porém, a morte é a úica certeza que temos nessa vida, entao temos que aprender a vê-la como uma velha amiga.
    Beijos

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.