7 de dezembro de 2010

Sei tudo sobre sua vida - Parte 5.

É claro que o atormentador não ia deixá-lo em paz, assim, do nada. Algo ele queria em troca, só podia. Mas o tal nunca tinha deixado claro que sua intenção não era só atormentar. As mensagens enviadas por ele só falavam sobre o que ele fazia, nada a mais que isso.

Decidiu fazer um teste: passar uma semana inteira dentro de casa. Sem sair, sem receber visitas, sem fazer nada. Trancar tudo, portas, janelas, fechar cortinas. Nada que pudesse fazer algum contanto com o mundo a fora. Telefonemas? Não, ele não iria atender. Pediu licença no trabalho, inventando uma viagem de urgência para a cidade onde a mãe morava. Disse o mesmo para sua namorada, pois não tinha outra desculpa.

Então, um dia antes de começar o teste, foi ao mercado comprar supérfluos e coisas que ele poderia vir a necessitar nessa semana. Foi uma compra grande, considerando uma semana para uma só pessoa. Mas ele não podia deixar de comprar nada, pois não queria quebrar a regra do teste: não sair de casa em nenhuma circunstância.

Chegou em casa tarde da noite. Decidiu assim, pois não teria ninguém na rua, nem ao menos seus vizinhos, algo que considerava como álibi. Fechou todas as portas, as janelas e as cortinas. Verificou se estava tudo certo mais de duas vezes. Queria ter certeza de que ninguém ia saber que ele se encontrava por ali. Decidiu usar velas à noite para não precisar ligar a luz, pois mesmo com as cortinas, podia ver-se do lado de fora uma iluminação.

Quem soubesse desse tal teste com certeza iria dizer que ele é paranóico e anormal. E de fato não era uma atitude normal a ser feita diante do que estava acontecendo. Mas não se pode negar que isso o amedrontava, senão ele não teria ingressado nessa ideia mirabolante. Mas ele precisava fazer isso.

Logo na primeira manhã que acordou, tinha uma carta embaixo da sua porta. Não tinha endereço, nem selo. Logo concluiu que o seu atormentador desistiu da ideia de enviar as cartas pelo correio, visto que ele não sairia de casa por nada. Abriu o envelope, que não estava lacrado e leu a mensagem:

“Não adianta se esconder de mim, pois eu não vou cair nos seus truques fajutos. Também não adianta fechar as portas, as janelas, as cortinas. Passou a noite em claro e acabou dormindo no sofá. Não precisa fazer isso para fugir de mim. Eu sei que você tem sintomas de claustrofobia e mais cedo ou mais tarde você vai sentir isso. Desista desse teste, pois pelo visto, ele falhou.”

Após ler a mensagem, abriu a casa toda, pois só de ler a palavra claustrofobia, ele sentiu um pânico, como se tudo estivesse diminuindo. Foi até o terraço e conseguiu respirar um ar puro, um ar real. Só depois de um tempo reparou que a carta estava escrita a mão. Voltou para dentro de casa e pegou. Aquela letra... Ele já tinha visto aquela letra. Ele a conhecia, mas não se lembrava de onde.



Mais uma vez me atrasei. Sorry, leitores. Precisava de um momento de inspiração, que pelo visto, estou tendo alguns problemas com isso. As provas foram razoavéis, mas eu não posso reclamar, pois esse ano eu não estudei. Fiquei doida calculando minhas notas e juntando com a do Enem, colocando valores aproximados para saber minha nota. PARANÓIA! Mas parei de fazer isso. O jeito é esperar até o final de Janeiro e torcer por um resultado positivo.
Ah, espero que tenham gostado dessa parte. Acho que a história vai até a parte 7. Não quero acabar logo. :) Beijos.

28 comentários:

  1. Eeeehhh! Finalmente cheguei na hora,ou melhor, no dia em que você fez o post! Apesar de não ter aparecido suas atualizações, passei só pra ver se tem capítulos novos e realmente tinha.

    Todos os dias passo aqui, pra não correr o risco de perder suas histórias!

    hehe!
    Super ótima a continuação. Espero a próxima!

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Eu achei o homem meio paranóico mesmo hauhau. Então o atormentador não foi tão inteligente dessa vez, deixando uma pista sobre sua identidade. Isso será ótimo, espero que o homem consiga reconhecer logo a letra.
    :*

    ResponderExcluir
  3. Tomareee.
    to curiosa **
    muito boa a maneira de suspense da historia.
    amei!

    ResponderExcluir
  4. cara, eu tô com várias ideias de quem é esse atormentador aí, e no final, não vai ser quem eu penso :| adorando essa história :*

    ResponderExcluir
  5. Quer ver que no final eu vou errar o cara? HAHA. Isso sempre acontece. Q Mas vamos ver. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. tô louca pra saber o porque desse cara ta atormentando tanto ele.. eu acho que já sei quem é.. tô curiosa pra ver o final!

    ResponderExcluir
  7. Você disse certíssimo! "E esse "não venha a pé" quer dizer "nao se demore, venha logo"." UASHAUSHAUSHAUSAHSUA :)

    Obrigada pelos elogios. <3

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. A ordem é ELA, ELE e A OUTRA. E sim, é cada linha referente a cada um mesmo ^^

    ResponderExcluir
  9. Tipo, nas primeiras linha é ELA quem fala, nas segundas ELE e nas últimas a OUTRA (;

    ResponderExcluir
  10. Incrível, muito envolvente.
    Quem será que escreveu? Quem observa seus passos?

    Vou seguir e descobrir.

    ResponderExcluir
  11. Não tava acompanhando muito bem...Mas agora não desgrudo!*-*
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Minha linda, obrigada pela força, você é muito especial..
    to gostando dos textos ein. rs


    bjs!

    ResponderExcluir
  13. To começando a achar que essa pessoa é ele mesmo :S
    Só pode.

    ResponderExcluir
  14. ain meu deus, estou cada vez mais curiosa pra saber quem será essa pessoa misteriosa, que manda essas cartas misteriosas e que torna toda essa história um mistério. ^^

    ResponderExcluir
  15. Também estou achando que esse cara tem dupla personalidade. Mas espero que não seja isso, seria um pouco previsível...
    (sem pressão xD)

    ResponderExcluir
  16. Meu Deus! Esse tal cara das cartas é mais pranóico e lunático que o rapaz, hein? hahaha. Que maluquice, será que ele não tem vida, não? rs.
    Mas adoreeei, Laura! Seus contos sempre são muito intrigantes e deixam esse gostinho de quero mais!
    Tô louca pra saber o que vem por aí!

    Beijos <3

    ResponderExcluir
  17. Por favor Laura, não demore com o próximo, estou muito curiosa.

    ResponderExcluir
  18. curiosa pra saber o que vai acontecer!

    ResponderExcluir
  19. Ah, muito boa essa histórialaura. To adorando.
    E agora, o atormentador sabe TUDO mesmo sobre a vida do cara né? To curiiosa já :D

    beiijo , ah e vc vai passar sim, se Deus quiser! SORTE *--*

    ResponderExcluir
  20. nossa.! 'o'
    eu até abri a minha janela depois de ler isso ._.
    hi hi

    --
    confesso que fiquei bem sem jeito com seu comentário, muito obrigada pelo carinho ♥

    beijas, querida :*

    ResponderExcluir
  21. Quando vai postar a parte 6?

    Tô ansiosa!

    ResponderExcluir
  22. Fico encantada com essas pessoas que sabem continuar uma história sem fugir . Não sei se conseguiria, e adoro. Aliás, estou adorando seus textos :*

    ResponderExcluir
  23. Mto legais suas “Reflexões”! Já to seguindo!
    Qd der, visite tb meu blog de humor!
    Um graande abraço e parabens pelo blog
    www.santaingnoranca.blogspot.com
    @santaingnoranca

    ResponderExcluir
  24. Oi, amoree. Aqui é a Nina, estou na conta da minha amiga, é q a gente tá fazendo um concurso e eu tô com preguiça de sair. Dá mó trabalhão.

    Eu e minha amiga estamos fazendo um concurso no blog Garota moderninha e nós gostaríamos muito que você participasse. É muito importante pra gente!

    Bjos

    Nina

    ResponderExcluir
  25. garotaa-moderninha.blogspot.com

    esqueci de colocar o link

    hehe

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.