10 de novembro de 2010

O aniversário da garota estranha.

Era dia do seu aniversário e ela se trancou em seu quarto. Não gostava muito desse dia. Sempre se sentira mal. Odiava os sorrisos falsos ao seu redor. Abraços eram por ela repugnados, mas só nesse tal dia. Era sempre a mesma coisa: “Feliz aniversário! Tudo de bom, saúde e paz!” Ela já estava cansada da mesmice. Queria algo novo, mas parecia a ela que as pessoas não tinham criatividade. Surpresa? Não, isso ainda era pior. Achava ridícula a cara de babaca que todos faziam ao vê-la entrar. Mais ridícula ainda era a fotografia que tiravam dela quando acendiam a luz na hora da surpresa. Todos esbanjavam sorrisos, mas ela não. Era fechada, recatada. Sentia certo incômodo por dentro. Ela queria que notassem seu desinteresse por essas coisas banais e prestassem atenção no que ela tinha dentro se si. Ninguém sabia que pequenas coisas eram a ela de grande importância. Que uma simples barra de chocolate ou seu salgadinho preferido a fazia feliz, pela simplicidade e pela lembrança. Que um pouco de atenção bastava. Que a indiferença era uma facada em seu peito. Que o que ela sempre mostrara por fora não tinha absolutamente nada a ver com o que ela tinha dentro de si. Não, ninguém sabia. A achavam estranha, sombria e com certo ar de mistério. Mas ela era assim, desde que nasceu.

Então, sozinha em seu quarto, enquanto algumas pessoas estavam a sua espera na sala de estar, ela se olhou no espelho e riu consigo mesma. Sou louca, doida de pedra, admitiu. Mas gostava de ser assim. Era original. Não existia ninguém assim. Pelo menos ela achava isso. Sorriu para a sua imagem no espelho e se achou estranha, concordando com o que falavam dela. Seu rosto estava diferente. Ela tinha mais um ano de vida para carregar nas costas, até o ano posterior. E assim seria. E foi com seu jeito estranho de ser que ignorou a todos. Cantou parabéns para si mesma, em meio a lágrimas, que não sabia distinguir se eram de alegria ou de tristeza. Soprou uma vela imaginária, fez um pedido, comeu uma fatia do seu bolo de morango, trocou de roupa, apagou a luz e foi dormir. O amanhã era outro dia.



18 comentários:

  1. Amo me identificar com o que leio. Me encanto com sua forma de escrita!
    "Parabéns".

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a Stéphanie.
    Você tem um meio muito lindo de escrita. Nobre, até.

    ResponderExcluir
  3. me identifiquei imenso com a garota! especialmente por ela também ser doida de pedra!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. As melhores pessoas são assim, loucas que nem eu e você!
    Loucos são originais, não precisam de nada nem de ninguem para ser o que são..

    adoro teus textos, me identifico bastante!

    ResponderExcluir
  5. A, tbm não gosto de aniversários. Sempre horo nessa data. Adorei o texto ;)

    ResponderExcluir
  6. É, o ser humano deve cuidar da própria espécie.

    ResponderExcluir
  7. eu sempre gostei de aniversário, mas esse ano, já próximo, eu estou mais assim para o seu texto. Falta um ânimo, um brilho que eu sentia dessa data quando era criança. Cresci, acho que isso explica tudo.

    beijos.

    ResponderExcluir
  8. Sou louca e estranha também!

    Ah, tem presentinho pra você no blog!
    Dá uma olhada:
    http://live-write-love.blogspot.com/2010/11/meu-primeiro-selinho.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Me identifiquei um pouco com seu post!

    Detesto falsidade assim como a garota.


    Ah! Olha, eu havia esquecido de botar o link do seu blog no post de hoje. Desculpa tá? Foi só quando eu vi seu comentário que eu percebi que esqueci.

    Já coloquei seu link lá tá?

    Bjinhos

    Nina

    ResponderExcluir
  10. Me identifiquei com o texto. Sou terrivel em dia de aniversário .. Desligo o fio do telefone, não atendo a porta, não ouço a campainha, nem mesmo ligo o som. Não me mecho no computador, e fico off até mesmo pro namorado. DETESTO ANIVERSÁRIO E A MESMICE ANUAL ¬¬

    To seguindo aqui .. Se der da uma passadinha lá *-*
    1beijogata!:*

    ResponderExcluir
  11. aah como sempre me identifico com seus textos,
    esses negocio de aniversario me deixa meio confusa, acabo sumindo e tendo um dia literalmente MEU !
    deii uma sumida mais to de volta \o_
    e adorando os textos que eu tiinha perdido,
    todos maravilhosos,

    ResponderExcluir
  12. aaaaaah, eu tenho que discordar de vs !
    que anviersario mais triste e ruiim !
    eu gosto de festa e tals !
    meu aniversario é daqui 16 dias nao esquece viu de me dar os parabens kkkk
    beijao flor

    ResponderExcluir
  13. Uau...sério? Você andou me vigiando há uns tempos atrás?!?! kkk
    Amei o post...
    beijos

    ResponderExcluir
  14. eu também não curto muito aniversário :x fico constragida com todos os abraços e desejos de felicidades (de pessoas não muito próximas) adorei o texto, na verdade, ainda não li um texto seu que não tenha gostado ^^ :*

    ResponderExcluir
  15. ola
    adorei seu blog e estou te seguindo
    me faça uma visita:
    www.flordelotus29.blogspot.com
    me siga. vou adorar que sejamos amigas
    beijos

    ResponderExcluir
  16. "Que o que ela sempre mostrara por fora não tinha absolutamente nada a ver com o que ela tinha dentro de si"

    chérrie, vce disse tudo com esta pequena frase.
    é engraçado como em datas festivas até quem não lembrava de vce durante todo o ano acaba te conhecendo. realidade cruél.
    caramba, está escrevendo cada vez melhor!

    ResponderExcluir
  17. Olha a sumida por aqui! õ//
    suahusahusa
    Sinto saudades do seu blog quando não to sem tempo. E quando volto, leio tudo que perdi!

    Flor, essa é você mesma?
    Adorei a originalidade dela, a personalidade forte, e a sinceridade. Lindo!

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.