31 de outubro de 2010

Quando você deixou de me amar...

A vida se tornou amarga

As ruas ficaram vazias

Os dias, cinzentos

E as noites já não tinham mais estrelas


Passei a caminhar sozinho

Contando as folhas velhas caídas ao chão

Olhando a chuva cair do céu

Chutando latas de lixo


Desfrutei a tristeza

Com mil milhares de objetos

E de olhares incertos

Fui a procurar


O sentido que tanto almejava

Foi parar num fundo de um poço

Ali estava o meu amor

Que você fez questão de jogar fora


A brasa que arde dentro de mim

Não me queima ao todo

Pois é pouco que resta

Em algum segundo pode apagar


Quando você deixou de me amar

Eu não tinha para onde ir

Então fui ao inferno

E nunca mais voltei.



Não é real. Veio das profundezas. :)

14 comentários:

  1. É preciso desentranhar a dor para que ela vá embora.
    Se é nas entranhas que ela se esconde, devemos então arrancá-las? Deixa que a dor se encarrega de fazê-lo.

    Beijos, Laura.

    ResponderExcluir
  2. Pode nao ser real, mas que isso acontece com algumas pessoas que realmente passam por momentos bastantes dificeis, nao duvido (posso garantir). Maravilhosamente maravilhoso!

    Bjao x*

    ResponderExcluir
  3. É, muito forte e doido.
    Me fez lembrar aquela canção

    Vinte e Nove do Renato

    "Quando você, deixou de me amar, aprendi a perdoar... E a pedir perdão..."

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que profundo...
    Quando um amor não dá certo assim...é intenso,é profundo..é triste..
    Que bom que não é real!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. adorei *-* a perca de um amor causa tamanha dor, como se fosse o fim do mundo, bom, não deixa de ser o fim de um mundo :)

    ResponderExcluir
  6. Muito bom! Ainda bem que não é real, não é?
    Beijo :*

    ResponderExcluir
  7. Lindo [3] :)

    Também lembrei da música do Renato Russo (Vinte e Nove)...

    ResponderExcluir
  8. :O Nossa, muito profundo mesmo, e triste :/

    ResponderExcluir
  9. Olá, lindo, que amor, gostei daqui, já a sigo hein rs abraços

    ResponderExcluir
  10. Profundo, forte... mas sempre com seu jetinho lindo de escrever e gostoso de ler! ^^

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.