18 de julho de 2010

Hoje estou de ressaca (2) - Sexo acrobático.

Ela puxou minha mão pelo imenso corredor que dava para o quarto. Estava com sede e com fome. De sexo. Minha nossa, o que fazer com essa mulher? Deixei que me levasse e que me guiasse até a cama. Achei que ela estava fazendo meu papel, ao me jogar na cama com toda audácia. Testou minha virilidade ali mesmo. Eu fiquei encabulado com seus gestos, ela parecia muito endiabrada. Por um momento, pensei que fosse sugar toda minha alma com aquele beijo avassalador. Tirou minha roupa como se fosse um rótulo de bebida, não se importando se rasgaria ou não. Deixou-me na cama a olhando enquanto se despia. Enquanto isso, eu me masturbava mesmo não estando excitado, para não deixá-la decepcionada. Ela era a brasa em pessoa. Se eu a tocasse sem jeito, logo me queimava. Quando ela me tocava, meus pêlos todos se arrepiavam e por incrível que pareça, meu corpo esquentava. Eu me arrepiava com a quentura que ela me passava. Ô fogo abrasador! E eu falava: “Mulher, mulher. Assim você me mata”. Ela fingia não ouvir e continuava a sugar minha energia. Depois que estava totalmente nua e me viu ereto, não pensou duas vezes. Sugou-me mais ainda com toda a força e me segurei para não ser tão rápido. Foi aí que eu me empolguei de verdade e era a minha vez de tirar a energia dela. Mudei a posição, abri as pernas dela e lá meti minha cara. Ela deu um grito fino que quase estourou meus tímpanos, e ficou controlando minha cabeça. Ela exalava um cheiro maravilhoso, que me deixava louco. Fiquei em sintonia com ela. Seu corpo era lindo, as curvas, os seios bem desenhados, seu quadril perfeito, pernas e coxas bem torneadas... Eu era louco pela aquela mulher e ela me deixava louco, doido, maluco, me arrancava todos os sentidos. Então ela me puxou pelos cabelos, me beijou novamente de um jeito avassalador, saiu correndo e foi para a parede, plantar bananeira. Eu não entendi na hora o que diabos era aquilo, mas como eu disse, ela estava endiabrada e pediu que eu a penetrasse ali, naquela posição. Ficou abrindo e fechando as pernas, como um alicate e pediu que eu fosse logo. Eu fui. Penetrei devagar e segurei suas pernas, para ela não fazer forças nos braços. Ela relaxou seus braços e lá ficamos. Após um momento, ela me empurrou e nós quase caímos de mau jeito. Levantou-se e logo ela estava fazendo uma ponte com seu corpo, como aquelas meninas que fazem ginástica olímpica. Chamou-me novamente e lá eu fui. A posição não era boa para mim e ela logo percebeu e correu para cima da cama para formar sua ponte. Ainda não estava confortável, mas era melhor do que no chão. Ela gemia cada vez mais alto e eu adorava. Mais uma vez, ela quis mudar de posição. Achei que não estava satisfeita, mas notei que ela estava adorando suas inovações. Deitou-me na cama e ficou por cima de mim, com as pernas totalmente abertas, como abrindo escala. Eu não conhecia os dons dessa mulher até esse dia. Fiquei impressionado com ela. E ela não tinha um pingo sequer de álcool no seu estômago. “Algum espírito ninja tomou conta do seu corpo, só pode”, foi o que eu pensei ao vê-la se movimentar em cima de mim ainda de pernas abertas. Ela foi parando aos poucos e pensei que havia cansado, quando... Minha nossa, aquilo parecia uma aranha. Ela se deitou de bruços e elevou suas pernas e colocou os pés próximos a cabeça. Só sei que sua genitália ficou perto da cabeça também. Exótico, extraordinário, sensacional! Foi o que eu achei daquela acrobacia. Mais uma vez penetrei. Ela não estava nem um pouco incomodada, pelo contrário, estava mais confortável que nunca. Parecia a melhor posição possível. Aquilo estava bom para mim também e eu fui ficando cada vez mais rápido e ela gemendo, gritando, e me arranhando pra tirar sangue. Foi quando cheguei ao ápice e não pude mais aguentar. Gozei e tombei na cama. Minha respiração estava tão ofegante que meus lábios já estavam rachados e sem cor e minha garganta estava seca. Ali eu deitei para não me levantar mais, mesmo precisando de mil litros de água. Ela me pareceu disposta para outra, mas dali eu não mais me levantava, não depois de dormir quantas horas fosse preciso para recuperar toda a minha energia.
Foi a primeira vez na minha vida que eu fiquei com ressaca de sexo.



Nota da escritora: Sei que foi um pouco explícito esse texto, mas é que estou sofrendo influências de um livro que estou lendo. Nem é só por isso também, eu gostei da ideia de narrar uma transa, achei divertido imaginar algo assim. Não para mim, claro, mas enfim... E não tentem isso em casa.

11 comentários:

  1. "Mudei a posição, abri as pernas dela e lá meti minha cara."
    Rir, adoro rir com as frases explícitas e pervertidas. Sinto-me meio mal quando fica vulgar mas isso não ocorreu no texto, apesar de ser a narração de uma transa. Achei bem engraçado, na verdade. Fiquei imaginando mil coisas que podiam ter feito a mulher querer transar de uma forma como nunca fizera com aquele homem. E o final do sexo, bem, era esperado, não é mesmo? rs

    Novamente adorei o final do texto, ressaca de sexo não é impossível de se ocorrer!

    ResponderExcluir
  2. "E não tentem isso em casa."
    Poxa, já ia pedir pra postar um tutorial.
    rs

    ResponderExcluir
  3. ressaca de sexo é melhor que "falta de" rs
    bj

    ResponderExcluir
  4. Imagina. Eu gostei. Não ficou vulgar. As frases estão bem colocadas e as palavras são amenas. Nada que agrida ou contranja o leitor. Toda a movimentação descrita tornou o conto muito divertido e dinâmico de se ler. Mais uma vez, eu gostei!

    ResponderExcluir
  5. adorei, adorei, adorei! o texto ficou ótimo! não ficou com cara daqueles textos eróticos e nojentos e nem daqueles textos que tentam em vão ser recatados! ótimas palavras, ótimo meio de envolver a história. parabéns Laura! beijos <3

    ResponderExcluir
  6. Eu ri demais, o cara parece engraçado, a mulher parece louca e o texto ficou ótimo! Só de imaginar já fico querendo rir. HJKDSAKJDLHAS

    beeijo

    ResponderExcluir
  7. Adorei o que escreveu. Imaginação mega fértil , rs. Se puder, visita o meu =] http://secretsdreamsporle.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Ressaca de sexo? Esta eu nao queero passar, várias vezes! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
    adorei o texto florzinha!
    :)

    ResponderExcluir
  9. Adoooooorei! Achei deverás engraçado. Admiro o modo como você coloca as palavras sem medo de parecer vulgar, simplesmente escreve. Você pensa em trabalhar como escritora ou algo do tipo? :) Porque eu vejo você como uma mistura de Caio F de Abreu e Dercy Gonçalves! haha, muuuuito bom. Adorei, de verdade. Parabéns.

    ResponderExcluir
  10. Só por curiosidade, qual seria o livro que você está lendo?
    E a propósito, texto muito bem escrito.
    bjs. :*

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.