16 de junho de 2010

Líquido límpido.


O tempo às vezes muda do nada e é incrível como isso acontece. O céu lá no seu azul infinito e belo e de repente, o cinza cobre toda aquela beleza. O céu perde a cor. É como pegar uma foto e colocá-la em preto e branco. Geralmente fotos pretos e branco tem mais cinza do que essas duas cores.

Na verdade, o cinza também tem sua beleza. Os vários tons que no céu ele pinta é quase um quadro artístico. Cinza escuro, cinza médio, cinza claro... e por aí vai.

Começa a mutação. O cinza cobre aos pouquinhos o céu e quase não sobra azul ou realmente não sobra nada. Procura-se por um "pingo" sequer de azul, mas é em vão. Quando o céu termina sua mutação, ele nos manda uma bênção: A chuva.


Fazia muito tempo que aqui não chovia. Era o calor e mormaço de sempre. E era aquela coisa, quando você anda embaixo no sol, ninguém aguenta. A cabeça esquenta, o corpo sua... Mas mês de Junho todo mundo sabe, ? Não tem para onde ir, nesse mês vai haver chuva, queira ou não queira.

Tem gente que não gosta de chuva e até por uma parte eu entendo. A chuva atrapalha muitas vezes a vida do ser humano. Precisar sair, mas não poder por causa da chuva: isso atrapalha. Precisar de roupas, mas não estão secas: isso atrapalha. Chão molhado, poças d'água pelas ruas, lamas... isso atrapalha. Mas como eu disse, chuva é uma bênção. Bênção de Deus.

O que seria de nós sem a chuva? A água que usamos para todo e qualquer tipo de coisa que fazemos vem dela, da chuva. Sei que por aí a chuva não está dando trégua e acontece tragédias por causa disso, mas não podemos reclamar. A chuva vem e vai na hora que ela quer.

Ontem foi incrível. Depois do jogo do Brasil (farei um post sobre a Copa depois), quando o juiz apitou, na hora do término do jogo, a chuva desabou em Recife. E não começou aos pouquinhos, foi aquele toró (chuva forte). Alguém chega com a brilhantíssima ideia: Vamos tomar banho de chuva? Por um momento, eu hesitei, mas depois não pensei duas vezes. Coloquei uma roupa qualquer e corri para a chuva. Quando os primeiros pingos caíram no meu corpo, eu me senti viva, mais que nunca. E a chuva diminuía e chegava forte novamente... Passei um bom tempo tomando banho de chuva. Parece que a chuva lavou minha alma e tudo de sujo que tinha dentro de mim (não que eu seja uma pessoa suja por dentro, se é que me entendem). Foi uma sensação maravilhosa e que eu não experimentava há muito tempo. Honestamente, não lembro quando foi a última vez que tomei banho de chuva, mas pela sensação de liberdade que tive, parecia um século.

A água da chuva acordou meu corpo e foi maravilhoso. Se chover novamente, eu estarei lá.

2 comentários:

  1. Também não consigo lembrar qual a ultima vez que tomei banho de chuva propositalmente. Gosto muito e também faz com que eu me sinta viva. Faz acordar, né?! É muito bom.
    As vezes peço muito pra que chova, mas aí penso nas mil merdas que acontecem por causa de taaaanta chuva. Mas é assim mesmo, tudo tem consequencia.
    Gostay, Inercya :) Gosto de ver como as pessoas descrevem sensações. Gosto de sensações, por piores que sejam. Gosto de refletir sobre elas, mas sentir algumas vezes é ruim.
    Anyway, mais um texto bom :D

    :*

    ResponderExcluir
  2. ontem quando fui fechar a janela o céu cinca prendeu minha atenção por uns 2 minutos, ele tava perfeito com todas aquelas nuvens cinzas querendo tomar o lugar do azul. Adoro a chuva, o seu som, a sensação que ela tras de calma mesmo com trovões, realmente uma bênção de Deus.
    ps. quero tomar banho de chuva

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.