23 de janeiro de 2010

Unsichtbar


Às vezes, não sei como me sinto quando estou ao redor de várias pessoas. Sei lá, eu sempre fui calada, a do tipo 'boa ouvinte' (ou não, costumo me distrair fácil quando alguém está falando comigo, e não é proposital). As pessoas conversam entre si, em determinado grupo, em que eu estou, mas de alguma forma, eu não consigo me encaixar na conversa. É quase sempre assim. Eu fico olhando, tentando participar, mas parece que ali, onde eu estou, eu 'não estou'. É como se ninguém me visse, como se eu não estivesse ali. É como se as pessoas não quisessem minha presença ali. Me sinto em preto&branco, aquela pessoa apagadinha, que só enxergam quando precisam de algo. Sabe quando você está em um grupo e todo mundo conversando, você a única pessoa que não fala nada, aí vem diversas coisas em sua mente, você para pra pensar e só escuta os 'chischischis' das conversas, láááááá no fundo? Pois é.

O pior é quando as pessoas se reúnem, milagrosamente, por sua causa, e você continua assim, 'inotável'. Um grupo de um lado, conversando, e um grupo de outro, rindo e você tenta participar da conversa/risada e vê que é uma vã tentativa. Daí, você olha pra um lado, olha pro outro, e depois pra si mesmo e pergunta: O que eu estou fazendo aqui? Nesse tipo de situação eu não me sinto confortável, de jeito nenhum. Até porque, apesar de tentar, eu acho uma chatice entrar no meio da conversa, pois eu sempre chego perguntando as coisas e ninguém tem paciência de falar, ou diz que eu tinha nada a ver com a conversa, coisas desses tipos. u.u

Quando você precisa de alguém, de atenção, de paciência, de amizade, parece que essa pessoa é a que menos se importa com você, pois está ocupada demais com a aparência, ou com o parceiro, ou com seus amigos, ou com seus sites da Internet, essas coisas. E você não tem coragem pra falar, porque não gosta de 'correr atrás', pois já está cansado disso. Chamo isso de orgulho. Sei que é, sei que tenho, porém é chato demais você 'ligar' tanto pra alguém e não estar 'nem aí'. Mas legal ainda é quando, finalmente, você decide convidar a pessoa pra algo e quase sempre não vai, pois está ocupada demais com seus blábláblás. Antes, você se sentia importante importante para ela, hoje nem tanto, amanhã não mais. E assim, sua 'luz' se apaga, você vai diminuindo, diminuindo, diminuindo... É aí que nunca vão te enxergar. Por isso que cansei. Cansei de me importa com alguém que não se importa comigo, ou se se importa, não demonstra. Cansei de ir atrás, até por que eu me sinto invisível.

Pois é assim, seja num grupo de amigos, ou numa multidão, não importa, eu sou invisível a eles. A não ser quando eu bebo alguma coisa, aí eu consigo conversar e muito por sinal, aí eu não sou invisível, e falo muita merda, que nem é difícil notar. Sou notável só quando bebo? É o que parece, né? As pessoas irão dizer: Eita Vanessa, isso é frescura tua, nada a ver, nada a ver. Mas ninguém percebe o que faz.

Um comentário:

  1. Engraçado que lendo esse texto eu me lembrei de um comentário bemmmm antigo que você fez no meu blog. Acho que diz muito de você, não sei se diz respeito quanto ao que a Laura se tornou hoje, mas sobre que a srta foi e sentiu ser um dia.

    Muito sensível e até um tanto triste ler isso.

    Beijos Laura.

    ResponderExcluir

Me incentive um pouco mais.